Produção industrial sobe em 10 de 15 locais em abril

A indústria brasileira registrou crescimento de produção em dez dos 15 locais pesquisados em abril, na comparação a março deste ano, de acordo com dados da Pesquisa Industrial Mensal - Regional (PIM-Regional), divulgada há pouco pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em abril, a produção industrial surpreendeu positivamente ao crescer 0,8% frente a março, pela série com ajuste sazonal, conforme divulgado pelo IBGE no início da semana. O órgão detalha nesta sexta-feira (8) o resultado por unidades de federação.

Segundo o IBGE, as maiores variações positivas, frente a março, ocorreram na Bahia (7%), Rio de Janeiro (6%), região Nordeste (5,6%) e Minas Gerais (4,4%).Outros locais que registraram alta no mês foram Paraná (3,3%), Rio Grande do Sul (2,2%), Pernambuco (2,1%), Santa Catarina (1,9%) e Espírito Santo (1,4%).

Os recuos mais intensos em abril foram no Pará (-8,1%) e no Amazonas (-4,1%), com ambos eliminando os avanços verificados em março, informou o IBGE. As demais taxas negativas foram em Goiás (-1,5%), Ceará (-1,3%) e Mato Grosso (-0,1%).

Quando comparado ao mesmo período de 2017, houve alta de produção em 13 dos 15 locais. Vale lembrar que, por essa base de comparação, abril de 2018 teve três dias úteis a mais, o que gerou distorções.No confronto com igual mês do ano passado, destacaram-se São Paulo (14,8%), Santa Catarina (14,6%), Mato Grosso (14,4%), Amazonas (13,2%) e Paraná (12,8%), com as altas mais intensas no mês.

Pernambuco (11,7%), Rio Grande do Sul (11,4%) e Rio de Janeiro (9,6%) também registraram taxas positivas. Ceará (6,1%), Bahia (5,4%), Minas Gerais (5,4%), Goiás (4,5%) e região Nordeste (3,5%) completaram o conjunto de locais com crescimento.

Por outro lado, Espírito Santo (-2,1%) e Pará (-0,7%) tiveram queda em abril de 2018, pressionados pelo comportamento negativo das atividades de produtos de minerais não metálicos, no primeiro; e de metalurgia, no segundo.

Fonte: G1 Economia

Enviando mensagem...

Erro

Formulário enviado.

(85) 3401.2499

Av Pontes Vieira, 1079 - Dionísio Torres

Fortaleza - CE - CEP: 60135-237

contabilidade@marpecontabilidade.com.br

© COPYRIGHT - 2017

Todos os direitos reservados. Marpe Contabilidade.

Desenvolvido por

CQueiroz Comunicação

Produção industrial sobe em 10 de 15 locais em abril

A indústria brasileira registrou crescimento de produção em dez dos 15 locais pesquisados em abril, na comparação a março deste ano, de acordo com dados da Pesquisa Industrial Mensal - Regional (PIM-Regional), divulgada há pouco pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em abril, a produção industrial surpreendeu positivamente ao crescer 0,8% frente a março, pela série com ajuste sazonal, conforme divulgado pelo IBGE no início da semana. O órgão detalha nesta sexta-feira (8) o resultado por unidades de federação.

Segundo o IBGE, as maiores variações positivas, frente a março, ocorreram na Bahia (7%), Rio de Janeiro (6%), região Nordeste (5,6%) e Minas Gerais (4,4%).Outros locais que registraram alta no mês foram Paraná (3,3%), Rio Grande do Sul (2,2%), Pernambuco (2,1%), Santa Catarina (1,9%) e Espírito Santo (1,4%).

Os recuos mais intensos em abril foram no Pará (-8,1%) e no Amazonas (-4,1%), com ambos eliminando os avanços verificados em março, informou o IBGE. As demais taxas negativas foram em Goiás (-1,5%), Ceará (-1,3%) e Mato Grosso (-0,1%).

Quando comparado ao mesmo período de 2017, houve alta de produção em 13 dos 15 locais. Vale lembrar que, por essa base de comparação, abril de 2018 teve três dias úteis a mais, o que gerou distorções.No confronto com igual mês do ano passado, destacaram-se São Paulo (14,8%), Santa Catarina (14,6%), Mato Grosso (14,4%), Amazonas (13,2%) e Paraná (12,8%), com as altas mais intensas no mês.

Pernambuco (11,7%), Rio Grande do Sul (11,4%) e Rio de Janeiro (9,6%) também registraram taxas positivas. Ceará (6,1%), Bahia (5,4%), Minas Gerais (5,4%), Goiás (4,5%) e região Nordeste (3,5%) completaram o conjunto de locais com crescimento.

Por outro lado, Espírito Santo (-2,1%) e Pará (-0,7%) tiveram queda em abril de 2018, pressionados pelo comportamento negativo das atividades de produtos de minerais não metálicos, no primeiro; e de metalurgia, no segundo.

Fonte: G1 Economia

Produção industrial sobe em 10 de 15 locais em abril

A indústria brasileira registrou crescimento de produção em dez dos 15 locais pesquisados em abril, na comparação a março deste ano, de acordo com dados da Pesquisa Industrial Mensal - Regional (PIM-Regional), divulgada há pouco pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em abril, a produção industrial surpreendeu positivamente ao crescer 0,8% frente a março, pela série com ajuste sazonal, conforme divulgado pelo IBGE no início da semana. O órgão detalha nesta sexta-feira (8) o resultado por unidades de federação.

Segundo o IBGE, as maiores variações positivas, frente a março, ocorreram na Bahia (7%), Rio de Janeiro (6%), região Nordeste (5,6%) e Minas Gerais (4,4%).Outros locais que registraram alta no mês foram Paraná (3,3%), Rio Grande do Sul (2,2%), Pernambuco (2,1%), Santa Catarina (1,9%) e Espírito Santo (1,4%).

Os recuos mais intensos em abril foram no Pará (-8,1%) e no Amazonas (-4,1%), com ambos eliminando os avanços verificados em março, informou o IBGE. As demais taxas negativas foram em Goiás (-1,5%), Ceará (-1,3%) e Mato Grosso (-0,1%).

Quando comparado ao mesmo período de 2017, houve alta de produção em 13 dos 15 locais. Vale lembrar que, por essa base de comparação, abril de 2018 teve três dias úteis a mais, o que gerou distorções.No confronto com igual mês do ano passado, destacaram-se São Paulo (14,8%), Santa Catarina (14,6%), Mato Grosso (14,4%), Amazonas (13,2%) e Paraná (12,8%), com as altas mais intensas no mês.

Pernambuco (11,7%), Rio Grande do Sul (11,4%) e Rio de Janeiro (9,6%) também registraram taxas positivas. Ceará (6,1%), Bahia (5,4%), Minas Gerais (5,4%), Goiás (4,5%) e região Nordeste (3,5%) completaram o conjunto de locais com crescimento.

Por outro lado, Espírito Santo (-2,1%) e Pará (-0,7%) tiveram queda em abril de 2018, pressionados pelo comportamento negativo das atividades de produtos de minerais não metálicos, no primeiro; e de metalurgia, no segundo.

Fonte: G1 Economia

Produção industrial sobe em 10 de 15 locais em abril

A indústria brasileira registrou crescimento de produção em dez dos 15 locais pesquisados em abril, na comparação a março deste ano, de acordo com dados da Pesquisa Industrial Mensal - Regional (PIM-Regional), divulgada há pouco pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em abril, a produção industrial surpreendeu positivamente ao crescer 0,8% frente a março, pela série com ajuste sazonal, conforme divulgado pelo IBGE no início da semana. O órgão detalha nesta sexta-feira (8) o resultado por unidades de federação.

Segundo o IBGE, as maiores variações positivas, frente a março, ocorreram na Bahia (7%), Rio de Janeiro (6%), região Nordeste (5,6%) e Minas Gerais (4,4%).Outros locais que registraram alta no mês foram Paraná (3,3%), Rio Grande do Sul (2,2%), Pernambuco (2,1%), Santa Catarina (1,9%) e Espírito Santo (1,4%).

Os recuos mais intensos em abril foram no Pará (-8,1%) e no Amazonas (-4,1%), com ambos eliminando os avanços verificados em março, informou o IBGE. As demais taxas negativas foram em Goiás (-1,5%), Ceará (-1,3%) e Mato Grosso (-0,1%).

Quando comparado ao mesmo período de 2017, houve alta de produção em 13 dos 15 locais. Vale lembrar que, por essa base de comparação, abril de 2018 teve três dias úteis a mais, o que gerou distorções.No confronto com igual mês do ano passado, destacaram-se São Paulo (14,8%), Santa Catarina (14,6%), Mato Grosso (14,4%), Amazonas (13,2%) e Paraná (12,8%), com as altas mais intensas no mês.

Pernambuco (11,7%), Rio Grande do Sul (11,4%) e Rio de Janeiro (9,6%) também registraram taxas positivas. Ceará (6,1%), Bahia (5,4%), Minas Gerais (5,4%), Goiás (4,5%) e região Nordeste (3,5%) completaram o conjunto de locais com crescimento.

Por outro lado, Espírito Santo (-2,1%) e Pará (-0,7%) tiveram queda em abril de 2018, pressionados pelo comportamento negativo das atividades de produtos de minerais não metálicos, no primeiro; e de metalurgia, no segundo.

Fonte: G1 Economia

Produção industrial sobe em 10 de 15 locais em abril

A indústria brasileira registrou crescimento de produção em dez dos 15 locais pesquisados em abril, na comparação a março deste ano, de acordo com dados da Pesquisa Industrial Mensal - Regional (PIM-Regional), divulgada há pouco pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em abril, a produção industrial surpreendeu positivamente ao crescer 0,8% frente a março, pela série com ajuste sazonal, conforme divulgado pelo IBGE no início da semana. O órgão detalha nesta sexta-feira (8) o resultado por unidades de federação.

Segundo o IBGE, as maiores variações positivas, frente a março, ocorreram na Bahia (7%), Rio de Janeiro (6%), região Nordeste (5,6%) e Minas Gerais (4,4%).Outros locais que registraram alta no mês foram Paraná (3,3%), Rio Grande do Sul (2,2%), Pernambuco (2,1%), Santa Catarina (1,9%) e Espírito Santo (1,4%).

Os recuos mais intensos em abril foram no Pará (-8,1%) e no Amazonas (-4,1%), com ambos eliminando os avanços verificados em março, informou o IBGE. As demais taxas negativas foram em Goiás (-1,5%), Ceará (-1,3%) e Mato Grosso (-0,1%).

Quando comparado ao mesmo período de 2017, houve alta de produção em 13 dos 15 locais. Vale lembrar que, por essa base de comparação, abril de 2018 teve três dias úteis a mais, o que gerou distorções.No confronto com igual mês do ano passado, destacaram-se São Paulo (14,8%), Santa Catarina (14,6%), Mato Grosso (14,4%), Amazonas (13,2%) e Paraná (12,8%), com as altas mais intensas no mês.

Pernambuco (11,7%), Rio Grande do Sul (11,4%) e Rio de Janeiro (9,6%) também registraram taxas positivas. Ceará (6,1%), Bahia (5,4%), Minas Gerais (5,4%), Goiás (4,5%) e região Nordeste (3,5%) completaram o conjunto de locais com crescimento.

Por outro lado, Espírito Santo (-2,1%) e Pará (-0,7%) tiveram queda em abril de 2018, pressionados pelo comportamento negativo das atividades de produtos de minerais não metálicos, no primeiro; e de metalurgia, no segundo.

Fonte: G1 Economia

Produção industrial sobe em 10 de 15 locais em abril

A indústria brasileira registrou crescimento de produção em dez dos 15 locais pesquisados em abril, na comparação a março deste ano, de acordo com dados da Pesquisa Industrial Mensal - Regional (PIM-Regional), divulgada há pouco pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em abril, a produção industrial surpreendeu positivamente ao crescer 0,8% frente a março, pela série com ajuste sazonal, conforme divulgado pelo IBGE no início da semana. O órgão detalha nesta sexta-feira (8) o resultado por unidades de federação.

Segundo o IBGE, as maiores variações positivas, frente a março, ocorreram na Bahia (7%), Rio de Janeiro (6%), região Nordeste (5,6%) e Minas Gerais (4,4%).Outros locais que registraram alta no mês foram Paraná (3,3%), Rio Grande do Sul (2,2%), Pernambuco (2,1%), Santa Catarina (1,9%) e Espírito Santo (1,4%).

Os recuos mais intensos em abril foram no Pará (-8,1%) e no Amazonas (-4,1%), com ambos eliminando os avanços verificados em março, informou o IBGE. As demais taxas negativas foram em Goiás (-1,5%), Ceará (-1,3%) e Mato Grosso (-0,1%).

Quando comparado ao mesmo período de 2017, houve alta de produção em 13 dos 15 locais. Vale lembrar que, por essa base de comparação, abril de 2018 teve três dias úteis a mais, o que gerou distorções.No confronto com igual mês do ano passado, destacaram-se São Paulo (14,8%), Santa Catarina (14,6%), Mato Grosso (14,4%), Amazonas (13,2%) e Paraná (12,8%), com as altas mais intensas no mês.

Pernambuco (11,7%), Rio Grande do Sul (11,4%) e Rio de Janeiro (9,6%) também registraram taxas positivas. Ceará (6,1%), Bahia (5,4%), Minas Gerais (5,4%), Goiás (4,5%) e região Nordeste (3,5%) completaram o conjunto de locais com crescimento.

Por outro lado, Espírito Santo (-2,1%) e Pará (-0,7%) tiveram queda em abril de 2018, pressionados pelo comportamento negativo das atividades de produtos de minerais não metálicos, no primeiro; e de metalurgia, no segundo.

Fonte: G1 Economia

Produção industrial sobe em 10 de 15 locais em abril

A indústria brasileira registrou crescimento de produção em dez dos 15 locais pesquisados em abril, na comparação a março deste ano, de acordo com dados da Pesquisa Industrial Mensal - Regional (PIM-Regional), divulgada há pouco pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em abril, a produção industrial surpreendeu positivamente ao crescer 0,8% frente a março, pela série com ajuste sazonal, conforme divulgado pelo IBGE no início da semana. O órgão detalha nesta sexta-feira (8) o resultado por unidades de federação.

Segundo o IBGE, as maiores variações positivas, frente a março, ocorreram na Bahia (7%), Rio de Janeiro (6%), região Nordeste (5,6%) e Minas Gerais (4,4%).Outros locais que registraram alta no mês foram Paraná (3,3%), Rio Grande do Sul (2,2%), Pernambuco (2,1%), Santa Catarina (1,9%) e Espírito Santo (1,4%).

Os recuos mais intensos em abril foram no Pará (-8,1%) e no Amazonas (-4,1%), com ambos eliminando os avanços verificados em março, informou o IBGE. As demais taxas negativas foram em Goiás (-1,5%), Ceará (-1,3%) e Mato Grosso (-0,1%).

Quando comparado ao mesmo período de 2017, houve alta de produção em 13 dos 15 locais. Vale lembrar que, por essa base de comparação, abril de 2018 teve três dias úteis a mais, o que gerou distorções.No confronto com igual mês do ano passado, destacaram-se São Paulo (14,8%), Santa Catarina (14,6%), Mato Grosso (14,4%), Amazonas (13,2%) e Paraná (12,8%), com as altas mais intensas no mês.

Pernambuco (11,7%), Rio Grande do Sul (11,4%) e Rio de Janeiro (9,6%) também registraram taxas positivas. Ceará (6,1%), Bahia (5,4%), Minas Gerais (5,4%), Goiás (4,5%) e região Nordeste (3,5%) completaram o conjunto de locais com crescimento.

Por outro lado, Espírito Santo (-2,1%) e Pará (-0,7%) tiveram queda em abril de 2018, pressionados pelo comportamento negativo das atividades de produtos de minerais não metálicos, no primeiro; e de metalurgia, no segundo.

Fonte: G1 Economia